Como escolher o diamante perfeito?

/
0 Comments

Nem todos partilhamos os mesmos gostos, mas a maioria das pessoas sentirá mais interesse em possuir um diamante de alta qualidade do que um de baixa qualidade, independentemente do tamanho. A boa notícia é que existem diamantes de qualidade disponíveis para todo o tipo de orçamentos.


O que determina a qualidade de um diamante?  

Os critérios para avaliar diamantes são geralmente conhecidos como os 4 C's - corte, cor, clareza, e carats.
Por outras palavras, as classificações e o preço de um diamante são baseados principalmente em factores de raridade - quanto mais raro e excepcional o diamante, mais alto o preço. Diamantes grandes são mais raros do que diamantes pequenos, incolores são mais raros do que diamantes amarelos, e diamantes sem qualquer falha são mais raros que os que apresentam riscos ou quebras.


Corte

O corte é responsável pelo brilho do diamante e para muitos o maior responsável pela beleza do diamante. Um corte de qualidade superior revela e acentua todo o brilho do diamante.


O corte é o único do 4Cs directamente afetado pela habilidade e perícia humana. De modo a obter o maior brilho, cada uma das facetas da pedra deve obedecer a precisas relações geométricas entre si. Esta relação geométrica é a base para a classificação do corte do diamante.
O corte do diamante pode ser avaliado numa escala de 0 (zero) a 10, onde zero é o mais alto nível, e 10 o mais baixo, ou noutra classificação usando os termos "Excelente", "Muito Bom", "Bom", "Razoável", "Mau”.
Num corte-brilhante redondo clássico, cinquenta e oito facetas devem ser precisamente alinhadas. Quando um diamante é cortado demasiado profundo ou com profundidade a menos, a luz desvanece pelo fundo do diamante, em vez de ser refletida de volta. Isto explica por que alguns diamantes não são tão brilhantes como outros.

Cor

Os diamantes de qualidade existem em muitas tonalidades. Quando a luz entra num diamante, divide-se em elementos espectrais - vermelhos brilhantes, azuis,  violetas - dando origem à cor do diamante.
Os diamantes mais valiosos são incolores. A ausência de cor permite que a luz atravesse o diamante de forma mais natural. Um diamante verdadeiramente incolor é extremamente raro. A maioria dos diamantes possuem graus variáveis de amarelo ou castanho, e pequenas diferenças subtis na cor podem fazer uma diferença substancial em valor.
A cor dos diamantes pode ser classificada numa escala de 0 (zero) a 10, sendo o zero incolor ou usando letras de D a Z, sendo o D incolor.

Os diamantes, com uma cor diferente desta escala, são chamados extravagantes, e podem ser castanhos, cor-de-rosa, amarelos, verdes, azuis ou pretos.

Clareza

A clareza dos diamantes refere-se à ausência de inclusões e manchas.


Os diamantes naturais são o resultado de carbono exposto à pressão e calor nas profundidades da terra. O processo pode resultar num número de partículas naturais, chamadas "inclusões", ou características externas, designadas "manchas".
Ao avaliar a clareza, o classificador usa ampliação e uma luz específica, e considera o efeito destas características sobre a aparência dos diamantes e a sua durabilidade.
Duas inclusões comuns são os cristais e penas. Os cristais são meramente minerais presos dentro do diamante; penas são quebras no diamante. As manchas são geralmente muito pequenas e só são achadas na superfície de diamantes.
A clareza pode ser classificada com uma escala de 0 (zero) a 10, sendo o zero a melhor clareza, ou com uma escala de FL a I3, sendo o FL (flawless) a melhor qualificação possível.

Os níveis mais altos de clareza são mais valiosos, no entanto, muitas pessoas consideram que as inclusões adicionam "carácter" ao diamante.

Carat (Peso)

O carat é o padrão usado para medir o peso do diamante.


O termo carat existe desde tempos muito antigos, quando as sementes de alfarrobeiras eram usadas como contrapesos nas balanças dos comerciantes.
Estas sementes eram usadas porque são bastante uniformes em tamanho e peso. Até o século vinte, "um carat" podia variar desde 0,95 a 1,07 carat métricos.
Agora, com a unidade internacional de medida para pedras preciosas, um carat é igual a 1/5 de um grama, e cada quilate é dividido em 100 pontos. Um diamante de um carat possui 100 pontos, portanto um diamante de 1/2 carat é de 0,50 ct, ou "50 pontos".
Diamantes grandes são mais raros, e assim com o aumento do peso em carats, o valor aumenta com o tamanho. No entanto, o aumento não é diretamente proporcional ao tamanho.  Por exemplo, um diamante de um carat custará mais do que duas vezes que um diamante de 1/2 carat (assumindo que a cor, clareza, e corte são idênticos).
O peso, também, nem sempre aumenta o valor do diamante. Dois diamantes de peso igual podem ser desiguais em valor, dependendo de outros factores tais como o corte, a cor, e a clareza.

Sabemos que escolher o melhor diamante é uma tarefa difícil, pois há muitas variáveis que afectam o aspecto e preço do diamante, tais como o corte, o peso, a clareza e a cor.
Na D1 Jewelry encontra profissionais qualificados para o auxiliar na seleção do melhor diamante, de modo a ir de encontro às suas necessidades.
Convidamos a marcar um encontro com o seu joalheiro pessoal e visitar a nossa loja, ou procurar os nossos serviços de apoio ao cliente on-line.